Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de abril de 2017. Atualizado às 22h34.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Notícia da edição impressa de 25/04/2017. Alterada em 24/04 às 22h27min

Trump impõe sanções contra sírios por trabalho com armas químicas

A Casa Branca aplicou sanções contra 271 cientistas ligados ao regime do presidente sírio, Bashar al-Assad, em resposta a um ataque químico realizado no início deste mês no país. "Essas sanções têm como alvo o centro científico que dava suporte ao terrível ataque com armas químicas de Assad contra civis inocentes, homens, mulheres e crianças", afirmou ontem o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin.
Segundo o Departamento do Tesouro, os cientistas sancionados são especialistas em química do Centro de Pesquisa e Estudos Científicos da Síria, tendo integrado o "programa de armas químicas" desde ao menos 2012. As medidas envolvem o congelamento de todos os ativos nos EUA desses funcionários, além da proibição para qualquer indivíduo ou empresa norte-americana de fazer negócios ou acordos com os sancionados.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia