Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 16 de abril de 2017. Atualizado às 14h06.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

vaticano

Alterada em 16/04 às 14h06min

Em mensagem de Páscoa, Papa cita drama das guerras e ataque a Aleppo

Agência Brasil
Em sua tradicional mensagem de Páscoa, o papa Francisco lembrou dos desafios que atingem atualmente o mundo, como as guerras, a imigração e o desemprego. As informações são da Agência EFE.
Francisco fez um apelo especial pelo Oriente Médio, pedindo "que nestes tempos, o Senhor sustente de modo particular os esforços dos que trabalham ativamente para levar alívio e consolo à população civil de Síria, vítima de uma guerra que não para de semear horror e morte".
O Papa lamentou o último ataque feito à cidade de Alepo, no qual dezenas de civis morreram. Francisco enfatizou a esperança que a ressurreição de Jesus traz e pediu aos representantes das nações que tenham coragem para evitar a propagação de conflitos e acabar com o tráfico de armas.
Da Praça São Pedro, na cidade do Vaticano, o papa também abençoou "os esforços de quem, especialmente na América Latina, se compromete a favor do bem comum das sociedades, tantas vezes marcadas por tensões políticas e sociais, que em alguns casos são sufocadas com a violência".
Francisco pediu que a Ucrânia, "ainda vítima de um sangrento conflito volte a encontrar a concórdia e acompanhe as iniciativas promovidas para aliviar os dramas dos quem sofrem com as consequências".
Para a Europa, o papa pediu esperança para "os que atravessam momentos de dificuldade, especialmente por causa da grande falta de trabalho sobretudo para os jovens".
Também assegurou que Jesus ressuscitado ajudou os quem sofrem com a exploração, os que sofrem com a violência entre os muros de casa e "se faz companheiro de caminho dos que são obrigados a deixar a própria terra".
O pontífice argentino explicou que "o Pastor Ressuscitado vai buscar quem está perdido nos labirintos da solidão e da marginalização" e alertou sobre a violência machista e os abusos ao falar dos quem "têm o coração ferido pelas violências dentro dos muros de sua própria casa".
Após a mensagem e a missa de Páscoa, o Papa Francisco proferiu a benção Urbi et Orbi (à cidade e ao mundo) e encerrou os rituais da Semana Santa.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia