Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 09 de abril de 2017. Atualizado às 16h49.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

relações internacionais

Alterada em 09/04 às 16h53min

Trump fala com primeiro-ministro do Japão sobre ataques na Síria

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, falou com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, sobre os recentes ataques com mísseis na Síria, bem como sobre a Coréia do Norte. A Casa Branca disse em um comunicado neste domingo que os líderes concordaram que o "uso de armas químicas do presidente sírio Bashar Assad contra civis, incluindo mulheres e crianças, era abominável e justificava uma forte resposta da comunidade internacional".
A declaração diz que os dois chefes de governo também concordaram em continuar sua cooperação em questões regionais, "incluindo a ameaça representada pela Coréia do Norte". Segundo a Casa Branca, a conversa aconteceu no sábado.
Os legisladores dizem que Trump precisa trabalhar com o Congresso em uma estratégia "a longo prazo" sobre a Síria, após o ataque da semana passada.
O principal representante Democrata do Comitê de Relações Exteriores do Senado diz que a decisão de Trump foi uma "reação" ao uso de armas químicas pela Síria. O senador Ben Cardin disse que o governo não deixa claro quais serão os próximos passos e se ampliaria a ação caso o presidente sírio continuasse seu ataque às forças rebeldes com armas convencionais.
O senador Republicano John Cornyn diz que o movimento de Trump envia uma forte mensagem para as nações desonestas e concorda que os EUA precisam de uma estratégia mais ampla. Outro senador Republicano, Lindsey Graham, diz que Trump tem autoridade para lançar ataques adicionais contra a Síria.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia