Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 06 de abril de 2017. Atualizado às 00h09.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

oea

Notícia da edição impressa de 06/04/2017. Alterada em 05/04 às 20h07min

Brasil quita dívida para concorrer a vaga na CIDH

Pouco antes de a secretária nacional de Direitos Humanos, Flávia Piovesan, iniciar sua campanha a uma vaga na Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), o governo brasileiro quitou a dívida de US$ 8 milhões que mantinha com a Organização de Estados Americanos (OEA) desde o ano passado e pagou os US$ 10,6 milhões de sua cota obrigatória para 2017.
Segundo diplomatas, a decisão de pagar o valor devido ao organismo já havia sido tomada pelo governo no ano passado. Ter o balanço com a OEA zerado ajudará na campanha da secretária entre os demais membros, já que o fundo regular do órgão é responsável por 50% do orçamento da CIDH.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia