Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 05 de abril de 2017. Atualizado às 13h49.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

ESTADOS UNIDOS

Alterada em 05/04 às 13h50min

Assessora de Obama diz que Inteligência do governo não espionou equipe de Trump

Susan Rice, assessora de Segurança Nacional do ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, negou firmemente que ela ou outros ex-funcionários do antigo governo americano usaram relatórios do serviço secreto de inteligência para espionar aliados de Donald Trump, atual presidente, para fins políticos.
"Isso é absolutamente falso", declarou Rice. Segundo uma autoridade do governo americano, Rice teria pedido à agentes de espionagem para fornecer a ela nomes de aliados de Trump que apareceram em relatórios de inteligência. O cargo oficial que Rice ocupava permitiria que ela tivesse acesso a esses dados por questões de segurança nacional.
Em entrevista, Rice reconheceu que algumas vezes perguntava por nomes de americanos citados em relatórios. Ela não confirmou se teve acesso à dados relacionados com a equipe de Trump, mas ela afirmou que relatórios ligados à Rússia aumentaram nos últimos meses das eleições presidenciais. Fonte: Associated Press.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia