Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 05 de abril de 2017. Atualizado às 08h56.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Rússia

05/04/2017 - 08h57min. Alterada em 05/04 às 08h57min

Seis suspeitos de ligação com organizações terroristas são detidos na Rússia

Putin disse às autoridades de segurança que o ataque ao metrô destaca a ameaça de terrorismo

Putin disse às autoridades de segurança que o ataque ao metrô destaca a ameaça de terrorismo


AFP/JC
Seis pessoas foram detidas por suspeitas de estarem ligadas ao terrorismo em São Petersburgo, na Rússia, informou o Comitê Investigativo, o órgão de investigação russa nesta quarta-feira.
De acordo com o órgão, os homens presos vieram das ex-repúblicas soviéticas da Ásia Central. Os investigadores suspeitam que eles sejam recrutadores de homens para se juntar às organizações de grupos terroristas na Ásia Central, como o Estado Islâmico, Frente Nusra e outros grupos desde novembro de 2015.
Um homem-bomba detonou explosivos dentro de um trem em alta velocidade na segunda-feira, matando 14 pessoas e ferindo cerca de 50.
No entanto, os investigadores ainda não possuem evidência de conexão com o homem-bomba, que foi identificado como Akbarjon Djalilov, de 23 anos, que teria nascido na ex-república soviética e adquirido a nacionalidade russa.
O presidente russo, Vladimir Putin, disse às autoridades de segurança regional que o ataque ao metrô destaca a ameaça de terrorismo que não está sendo reduzida.
"Vemos que, infelizmente, a situação não está melhorando. Os recentes acontecimentos trágicos em São Petersburgo são a melhor confirmação disso", disse Putin
Os investigadores disseram ainda que estão procurando a casa do homem-bomba.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia