Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 30 de maio de 2017. Atualizado às 18h04.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

América do Sul

Notícia da edição impressa de 03/04/2017. Alterada em 30/05 às 18h08min

Desabamentos deixam mais de 250 mortos no sul da Colômbia

Desmoronamentos causados pelas cheias deixaram pelo menos 254 mortos e centenas de feridos e desaparecidos em Mocoa, no Sul da Colômbia, desde sábado, segundo informações da Cruz Vermelha do país. O presidente Juan Manuel Santos decretou estado de calamidade pública devido à tragédia, que foi considerada a pior em 25 anos no país sul-americano.
As chuvas aumentaram o nível dos rios Mocoa, Sangoyaco e Mulatos, que descem em direção à cidade, e provocaram uma série de deslizamentos de terra cujos sedimentos seguiram a correnteza. Com cerca de 40 mil habitantes, Mocoa está sem energia e abastecimento de água. A enxurrada destruiu a maior parte dos bairros da cidade, bem como as pontes que a ligam ao resto do país.
ACESSO RESTRITO A ASSINANTES
FAÇA LOGIN PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia