Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 27 de abril de 2017. Atualizado às 17h24.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

brasília

Alterada em 27/04 às 17h25min

Indígenas promovem novo ato na Esplanada; líderes serão recebidos por ministros

Agência Brasil
Considerada a maior mobilização dos povos indígenas dos últimos anos, o Acampamento Terra Indígena promove nesta quinta-feira (27) mais um ato na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, para entregar um documento às autoridades pedindo a adoção de medidas para defender o direito das etnias.
Endereçado aos Três Poderes da República, o texto faz críticas a projetos de lei em tramitação no Congresso Nacional que violam os direitos dessa população. As lideranças ainda condenam ações do governo federal e o sucateamento de órgãos como a Fundação Nacional do Índio (Funai).
De acordo com representantes do movimento, mais de 4 mil pessoas participam da edição deste ano, "a maior da história". Desde o início, a mobilização foi planejada e está sendo mediada por representantes das forças policiais para evitar episódios como o ocorrido na última terça-feira, quando indígenas que prostestavam no gramado em frente ao Congresso Nacional foram contidos por agentes.
A manifestação começou pouco antes das 16h e percorreu um dos sentidos da Esplanada, em direção ao Congresso Nacional. O objetivo é protocolar o documento nos ministérios da Justiça, Educação, Meio Ambiente e Saúde. Neste último, três lideranças entraram no prédio, acompanhadas de agentes da Polícia Militar, para entregar as reivindicações, classificadas pelos indígenas de "denúncia" à sociedade brasileira e à comunidade internacional.
Às 17h, os ministros da Justiça, Osmar Serraglio, e da Casa Civil, Eliseu Padilha, vão se encontrar com uma comissão formada por 12 lideranças indígenas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia