Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 10 de abril de 2017. Atualizado às 15h03.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

São Paulo

Alterada em 10/04 às 15h06min

Ônibus da cidade de São Paulo circularão sem cobrador em quatro anos

Agência Brasil
O prefeito de São Paulo, João Doria, disse hoje (10) que, no prazo de quatro anos, os ônibus da capital paulista vão circular sem a presença do cobrador. De acordo com ele, a prefeitura negociou com as empresas concessionárias para que o processo seja gradual e que os atuais trabalhadores sejam realocados em funções administrativas ou de motorista.
"Ninguém será demitido, a minha palavra vale", afirmou o prefeito. Segundo ele, as empresas serão punidas de descumprirem essa e demitirem funcionários.
De acordo com o prefeito, atualmente, entre os usuários do transporte público, apenas 6% pagam em dinheiro e 94% com o Bilhete Único, sistema que concede descontos por fidelidade ou nas integrações com outros modais. A ideia é que, em quatro anos, todos os pagamentos sejam feitos com Bilhete Único. Para Doria, manter os cobradores nos ônibus "não é moderno" e "não é eficiente."
O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano discorda da posição do prefeito. Para a entidade, o cobrador de tarifa tem função de agente social, no auxílio aos motoristas, dentro dos coletivos. A categoria também teme demissão em massa de 19 mil funcionários no município.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia