Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 30 de abril de 2017. Atualizado às 18h51.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato carioca

Alterada em 30/04 às 18h54min

Sob olhares de Tite, Flamengo conta com falha da zaga e larga na frente do Flu

Flamengo e Fluminense não disputavam uma final de Campeonato Carioca desde 1995, quando a equipe tricolor terminou com a taça. Neste domingo, 26 anos depois, o time rubro-negro ficou mais perto de dar o troco no rival ao vencer o primeiro jogo da decisão do Estadual por 1 a 0, no estádio do Maracanã, no Rio.
O único gol da partida saiu após falha do zagueiro Renato Chaves, que furou a bola e deixou nos pés do meia Everton para marcar. Com o resultado, o Flamengo está a um empate da conquista do título. Os times voltam a se enfrentar no próximo domingo, novamente no Maracanã.
Ao Fluminense resta apenas a vitória. Se vencer por um gol de diferença, qualquer que seja o placar, a decisão vai para os pênaltis. Por dois ou mais gols será campeão direto.
De um dos camarotes, o técnico da seleção brasileira, Tite, viu o Flamengo começar melhor. Com mais intensidade, os rubro-negros criaram a primeira chance de perigo logo aos cinco minutos. Após chute de Everton, o goleiro Diego Cavalieri espalmou para o lado No rebote, Berrío ganhou da marcação na corrida, mas dividiu com o goleiro do Fluminense e mandou para fora.
A superioridade continuou mesmo após a saída de Rômulo, que sentiu uma lesão muscular e acabou substituído por Mancuello. Em seu primeiro toque na bola, o argentino exigiu grande defesa de Diego Cavalieri em finalização de fora da área. O tempo foi passando e o Fluminense equilibrando as ações, mas sem criar oportunidades. Os tricolores sentiram dificuldades na saída de bola e foram presa fácil para a marcação adversária.
O Flamengo transformou a superioridade em gol aos 33 minutos, graças a uma falha da defesa do Fluminense. Depois de lançamento de Pará, Renato Chaves furou ao tentar fazer o corte e a bola sobrou para Everton. O meia ajeitou o corpo e mandou no ângulo, sem chances de defesa para Diego Cavalieri.
Atrás no marcador, o Fluminense acordou e se projetou ao ataque nos minutos finais do primeiro tempo. Henrique Dourado assustou em chute de fora da área. Depois Rafael Vaz teve que aparecer para salvar cruzamento rasteiro perigoso de Léo.
Aproveitando o ritmo do final da primeira etapa, o Fluminense voltou com uma nova postura após o intervalo, mais ofensiva. Com mais liberdade para tocar a bola, o time tricolor quase empatou aos 14 minutos em finalização de Richarlison, que explodiu no travessão de Alex Muralha.
A ofensividade deixou espaços para o Flamengo levar perigo no contra-ataque. Everton e Berrío foram os responsáveis por carregaram o time rubro-negro em velocidade. Em uma das rápidas saídas, o colombiano encontrou Guerrero livre na intermediária. O centroavante dominou e finalizou cruzado. Diego Cavalieri caiu bem no canto esquerdo e desviou para escanteio, salvando o Fluminense.
Os tricolores seguiram com a bola, tocando sem objetividade e sem furar a defesa do Flamengo, que aguardava um contra-ataque para decidir o duelo. O jogo seguiu assim durante boa parte do segundo tempo, mesmo com as mudanças feitas pelos dois lados. No final, o Fluminense tentou fazer pressão, mas não conseguiu mudar o resultado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia