Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 29 de abril de 2017. Atualizado às 13h45.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Fórmula 1

Alterada em 29/04 às 13h48min

Ferrari domina treino e Vettel é o pole no GP da Rússia; Hamilton largará em 4º

Ferrari de Vettel foi a mais rápida no treino de classificação do GP da Rússia

Ferrari de Vettel foi a mais rápida no treino de classificação do GP da Rússia


ANDREJ ISAKOVIC/AFP/JC
Na briga particular em que se transformou este início de temporada da Fórmula 1, a Ferrari levou ampla vantagem sobre a Mercedes no treino de classificação do GP da Rússia neste sábado (29), em Sochi. Líder do Mundial, o alemão Sebastian Vettel cravou a pole em um grid que terá a primeira fila dominada pela escuderia, com Kimi Raikkonen em segundo, na prova deste domingo
Trata-se de uma vitória parcial para a equipe italiana, que terá a vantagem em uma pista de difícil ultrapassagem na quarta etapa do Mundial. E não bastasse a pole position, Vettel pôde comemorar o desempenho decepcionante de seu principal rival, o inglês Lewis Hamilton, que largará somente na quarta colocação, atrás de seu companheiro de Mercedes, Valtteri Bottas.
Vettel vinha fazendo um treino discreto até a reta final do Q3 neste sábado, quando pisou forte no acelerador e cravou o melhor tempo do dia, com 1min33s194, seguido por Raikkonen, que marcou 1min33s253. Esta é a primeira pole do alemão desde setembro de 2015, no GP de Cingapura. De lá para cá, foram 30 provas sem ele na primeira colocação do grid.
O desempenho deste sábado mais uma vez mostrou a volta por cima da Ferrari, que já há alguns anos se colocava afastada da briga pelo título. Prova disso é que esta foi somente a primeira dobradinha da equipe no grid em quase dez anos. A última vez que dois ferraristas largaram na primeira fila de um GP na Fórmula 1 havia sido em 2008, ainda com Raikkonen e com o brasileiro Felipe Massa.
Antes da prova, Vettel chegou a mostrar-se desanimado em entrevistas e jogou o favoritismo para Hamilton, ao afirmar que a Mercedes parecia mais veloz no circuito de Sochi. Mas com a pole, aliada à quarta posição do rival, o alemão e a equipe italiana provaram mais uma vez sua força em uma temporada que parece destinada a ter estes dois pilotos na disputa pelo título
Se Vettel e a Ferrari tiveram todos os motivos para comemorar neste sábado, a Mercedes e, principalmente, Hamilton viveram dia para ser esquecido. O piloto inglês ficou longe de mostrar por que é detentor de dois dos últimos três títulos da categoria e largará em uma decepcionante quarta colocação, após marcar 1min33s767, longe de seu maior concorrente ao título e atrás até daquele que teoricamente é o segundo piloto da equipe, Bottas, que marcou 1min33s289.
Atrás das Mercedes, sairá Daniel Ricciardo, que marcou 1min34s905, mas Massa conseguiu se infiltrar entre os carros da Red Bull e comemorou a sexta colocação no grid. Ele cravou 1min35s110 como melhor volta neste sábado, terminando à frente de Max Verstappen, sétimo colocado com 1min35s161.
A Renault de Nico Hulkenberg e os carros da Force India de Sergio Pérez e Esteban Ocon, respectivamente, completaram as dez primeiras colocações no grid. A decepção do treino deste sábado ficou por conta da Toro Rosso que sequer colocou um piloto no Q3 Carlos Sainz largará em 11º, enquanto Daniil Kvyat será somente o 13º.
Quem mais uma vez teve motivos para se preocupar foi o torcedor da McLaren. A tradicional equipe voltou a mostrar problemas em seus carros e viu o espanhol Fernando Alonso ficar fora da briga por boas posições no grid novamente. Ele sairá somente na 15ª posição, enquanto seu companheiro, Stoffel Vandoorne, foi ainda pior e será o 17º.
Além de Vandoorne, o Q1 eliminou o francês Romain Grosjean, da Haas, irreconhecível neste sábado, e viu dois pilotos terminarem na barreira de pneus na tentativa de se classificar ao próximo estágio do treino. A Renault de Jolyon Palmer e a Sauber de Pascal Wehrlein saíram da pista e acabaram mais cedo com a disputa de seus competidores.
Com Vettel em vantagem na briga para manter a ponta do Mundial de Pilotos, que sustenta com 68 pontos, e o segundo colocado Hamilton, que tem 61, sonhando com um improvável triunfo, o GP da Rússia de Fórmula 1 será disputado na manhã deste domingo, às 9 horas (de Brasília).
Confira o grid de largada do GP da Rússia:
  1. Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), 1min33s194
  2. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 1min33s253
  3. Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), 1min33s289
  4. Lewis Hamilton (ING/Mercedes), 1min33s767
  5. Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), 1min34s904
  6. Felipe Massa (BRA/Williams), 1min35s110
  7. Max Verstappen (HOL/Red Bull), 1min35s161
  8. Nico Hülkenberg (ALE/Renault), 1min35s285
  9. Sergio Pérez (MEX/Force India), 1min35s337
  10. Esteban Ocon (FRA/Force India), 1min35s430
  11. Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso), 1min35s948
  12. Lance Stroll (CAN/Williams), 1min35s964
  13. Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso), 1min35s968
  14. Kevin Magnussen (DIN/Haas), 1min36s017
  15. Fernando Alonso (ESP/McLaren), 1min36s660
  16. Jolyon Palmer (ING/Renault), 1min36s462
  17. Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren), 1min37s070
  18. Pascal Wehrlein (ALE/Sauber), 1min37s332
  19. Marcus Ericsson (SUE/Sauber), 1min37s507
  20. Romain Grosjean (FRA/Haas), 1min37s620
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia