Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 28 de abril de 2017. Atualizado às 12h46.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

indústria

27/04/2017 - 16h05min. Alterada em 27/04 às 16h25min

Confiança do industrial gaúcho tem recuo em abril, mas permanece alta

A confiança do industrial gaúcho permanece alta, em 56,6 pontos, apesar de ter registrado recuo de 1,8 em abril na relação com março. É o que aponta o Índice de Confiança do Empresário (ICEI-RS), divulgado nesta quinta-feira (27) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs). Foi a primeira queda após três meses consecutivos de alta. Na comparação com abril de 2016, a melhora segue expressiva, com alta de 17,1 pontos.
O Índice das Condições Atuais atingiu 50,6 pontos em abril, redução de 1,7 ponto na comparação com março. Porém, pouco acima dos 50 pontos, ainda revela uma ligeira melhora nas condições dos negócios nos últimos seis meses. Só o que revelou pessimismo entre os empresários na pesquisa da Fiergs foi o componente que mede as condições da economia brasileira, que voltou a expressar piora em abril: 48,1 pontos. No mês passado, aos 50,3 pontos, o índice havia atingindo o campo positivo pela primeira vez em seis anos. Agora, recuou novamente. O indicador de condições atuais das empresas também caiu em abril, para 52,1 pontos, ante 53,6 de março, mas continua demostrando melhora.
Para os próximos seis meses, a expectativa dos empresários industriais gaúchos também segue elevada, mesmo que tenha caído quase dois pontos: de 61,5 em março para 59,8 em abril. O indicador para a economia brasileira diminuiu de 56 para 53,8 pontos no mesmo período, recuando de 64,1 para 63 pontos quando se trata do índice que avalia o futuro das empresas.
Segundo revela o ICEI-RS, a queda no índice em abril decorre da acomodação natural após uma sequência de altas, e, principalmente, do aumento da instabilidade política. Apesar da maior incerteza e do baixo nível da demanda interna, os empresários acreditam na melhora do cenário para o setor nos meses seguintes, o que, por sua vez, mantém a avaliação de recuperação lenta e gradual da atividade industrial gaúcha ao longo do ano. A pesquisa foi realizada entre 3 e 17 de abril e ouviu 239 empresas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Anakrousis 27/04/2017 21h07min
Apesar do recuo a confiança está em alta? Hilário!