Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de abril de 2017. Atualizado às 11h53.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

energia

Alterada em 24/04 às 11h55min

Três lotes ficam sem propostas no leilão de transmissão da Aneel

Embora esteja marcado por uma sequência de disputas, algumas acirradas, o leilão que acontece nesta segunda-feira (24) na B3 de projetos de transmissão registrou alguns lotes vazios. Não foram apresentadas propostas para os empreendimentos que formam os lotes 12, 16 e 17.
O Lote 12, com Receita Anual Permitida (RAP) máxima de R$ 11.278.070,00, é composto pela linha de transmissão de 230 kV entre Imperatriz - Porto Franco, com 113 quilômetros de extensão, passando pelos estados do Maranhão e Tocantins. A entrada em operação comercial está prevista para agosto de 2021.
O Lote 16, com Receita Anual Permitida (RAP) máxima de R$ 10.489.450,00, é composto por uma linha de transmissão de 230 kV entre Ribeiro Gonçalves e Balsas, com 95 quilômetros de extensão, que passará pelos estados do Piauí e Maranhão. O investimento é estimado em R$ 48,5 milhões e o prazo para conclusão das obras é de 48 meses.
Já o Lote 17, com RAP máxima definida pela Aneel de R$ 9.627.120,00, é formado pela linha de transmissão de 230 kV Guaíba 3 - Nova Santa Rita, com 38 quilômetros de extensão, a ser construída no estado do Rio Grande do Sul. O investimento é estimado em R$ 40,7 milhões e o prazo para a execução das obras é de 60 meses.
No leilão desta segunda-feira estão 7,4 mil quilômetros de linhas de transmissão e 36 subestações distribuídos por 20 Estados brasileiros (Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia