Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de abril de 2017. Atualizado às 10h43.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

20/04/2017 - 10h14min. Alterada em 20/04 às 10h46min

IPCA-15 e exterior amparam queda do dólar

O dólar opera em baixa nesta quinta-feira (20), em meio ao recuo dos juros futuros em reação à alta de 0,21% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) de abril. Às 9h48min, a moeda à vista caía 0,26%, cotada a R$ 3,1379. O dólar futuro para maio recuava 0,46%, valendo R$ 3,1425.
No exterior, o petróleo Brent para junho subiu 0,20%, a US$ 53,13 por barril. O petróleo WTI para o mesmo mês avançava 0,26% na Nymex, a US$ 50,57 por barril.
A prévia da inflação oficial do Banco Central ficou abaixo da mediana das projeções do mercado (0,27%) e levemente acima da taxa de 0,15% em março. Também é o menor resultado para o mês desde abril de 2006.
O mercado de câmbio acompanha ainda o viés negativo da moeda norte-americana em relação a divisas emergentes e ligadas a commodities no exterior em meio à alta de matérias-primas, como petróleo e cobre.
A aprovação do regime de urgência da reforma Trabalhista em comissão da Câmara na quarta-feira foi bem recebida, disse um operador de uma corretora de câmbio. Porém, segundo o mesmo profissional, não há motivos para comemoração porque continua forte a resistência de parlamentares, inclusive da base aliada, em relação à reforma da Previdência. O fluxo cambial está no radar, segundo a fonte, porque nesta quinta tem leilão de venda de LTN E LFT do Tesouro, no fim da manhã, e essas operações costumam atrair investidores estrangeiros.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia