Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de abril de 2017. Atualizado às 09h03.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

indústria automotiva

Alterada em 20/04 às 09h05min

GM diz que fábrica na Venezuela foi tomada e encerra atividades no país

A GM informou há pouco que teve de encerrar as suas operações na Venezuela devido a uma "apreensão judicial ilegal" de seus ativos.
"Ontem, a fábrica da GM (localizada na cidade de Valencia) foi inesperadamente tomada pelas autoridades públicas, impedindo operações normais. Além disso, outros ativos da empresa, como veículos, foram ilegalmente retirados de suas instalações", relatou a empresa, por meio de nota.
A montadora diz que vai pagar os benefícios a que direito os trabalhadores que serão demitidos em função do encerramento das atividades. A fábrica emprega 2.678 pessoas. A rede de concessionárias, que conta com 79 pontos, emprega mais 3.900.
A planta da GM na Venezuela foi instalada em 1948 e é a mais antiga fábrica de veículos do país. A empresa lamenta a decisão "arbitrária" das autoridades venezuelanas e diz que vai tomar ações legais para defender seus direitos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia