Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 18 de abril de 2017. Atualizado às 23h49.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Notícia da edição impressa de 19/04/2017. Alterada em 18/04 às 23h47min

Banco Mundial estima alta de 0,7% da economia brasileira neste ano

O Banco Mundial divulgou ontem que a economia brasileira deverá crescer 0,7% neste ano. O número considera uma média de analistas de mercado. O resultado é mais otimista que a previsão do Fundo Monetário Internacional (FMI), que estimou um avanço de 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB). O banco melhorou a previsão para o Brasil, pois estimou, no começo de janeiro, que a economia do País cresceria 0,5% neste ano. Com as recuperações brasileira e argentina, a América Latina deve crescer 1,5% neste ano e 2,5% em 2018.
Carlos Végh, economista-chefe da América Latina, afirmou que a previsão do FMI de 0,2% é crível, mas que o importante é que o País saiu da recessão. "Há uma excelente notícia que mostra que a economia brasileira está finalmente estabilizada", disse. Ele afirmou ainda que a crise política do Brasil deve melhorar a governança do País a logo prazo. Sobre a reforma da Previdência, o economista acredita que será uma "batalha política", mas evitou fazer prognósticos.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia