Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 10 de abril de 2017. Atualizado às 22h47.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Notícia da edição impressa de 11/04/2017. Alterada em 10/04 às 20h26min

Computadores industriais sofrem onda de ataques

Orientação é realizar avaliações para eliminar brechas de segurança

Orientação é realizar avaliações para eliminar brechas de segurança


/LLUIS GENE/AFP/JC
À medida que a tecnologia e as redes corporativas das empresas industriais se tornam cada vez mais integradas, os cibercriminosos têm voltando sua atenção para as empresas industriais como alvos potenciais. Para isso, estão explorando vulnerabilidades nas redes e softwares utilizados por essas empresas para roubar informações relacionadas ao processo de produção ou até mesmo derrubar operações de fabricação. Dois em cada cinco computadores relacionados à infraestrutura tecnológica de empresas industriais enfrentaram ataques cibernéticos no segundo semestre de 2016, aponta estudo da Kaspersky Lab ICS Cert. É um crescimento de 17% em julho de 2016 para mais de 24% em dezembro do mesmo ano.
Os computadores desktop de engenheiros e operadores que trabalham diretamente com os sistemas de controle industriais geralmente não têm acesso direto à internet devido às limitações da rede de tecnologia. No entanto há outros usuários que têm acesso simultâneo à rede mundial e a esses sistemas. Esses computadores - supostamente usados por administradores de sistemas e de rede, desenvolvedores e integradores de sistemas de automação industrial, e terceirizados que se conectam a redes de tecnologia de forma direta ou remota - podem se conectar livremente, porque não estão vinculados a apenas uma rede industrial com suas limitações inerentes.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia