Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 06 de abril de 2017. Atualizado às 14h22.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

fraude

Alterada em 06/04 às 14h25min

Força-tarefa criada após Carne Fraca conclui auditoria antes do previsto

O secretário executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Novacki, disse nesta quinta-feira, 6, que a força-tarefa criada pela Pasta após a operação Carne Fraca, da Polícia Federal, concluiu antes do previsto a auditoria nos 21 estabelecimentos que foram alvo das investigações. Por isso, a decisão foi antecipar o calendário de fiscalizações em outros Estados. Os fiscais vão se concentrar em: Pernambuco, Bahia, Tocantins, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina.
As equipes de fiscalização farão um rodízio para "arejar" o trabalho, segundo o secretário. Ele afirmou que não está afastada a possibilidade de troca de superintendentes da Pasta nos Estados e que indícios de cometimento de crimes serão compartilhados com o Ministério Público e a Polícia Federal.
O Ministério da Agricultura aderiu a um programa de compliance da Controladoria-Geral da União (CGU) e vai estimular as empresas do setor a terem seus próprios programas.
Novacki frisou que o sistema de controle sanitário é robusto, o que permitiu apontar problemas pontuais encontrados na auditoria. As fraudes de ordem econômica foram encontradas em apenas 10,2% das amostras e os riscos à saúde, em apenas 8 de 302 analisadas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia