Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 04 de abril de 2017. Atualizado às 15h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 04/04 às 15h40min

Bolsas da Europa fecham em alta, auxiliadas pela força do petróleo

Após oscilarem durante o pregão, as bolsas europeias fecharam quase todas em alta nesta terça-feira (4) apoiadas pelo fortalecimento do petróleo. Além disso, parte do setor financeiro ainda se beneficiou de declarações do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que devem ser reduzidas regulações no país, o que poderia beneficiar também companhias europeias, embora vários bancos mesmo assim tenham recuado. A exceção nas praças foi a bolsa de Lisboa, que teve queda modesta.
O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,20% (+0,74 pontos), em 380,03 pontos.
Na agenda de indicadores, as vendas no varejo da zona do euro subiram 0,7% no mês em fevereiro, acima da previsão de alta de 0,5% dos analistas.
Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em alta de 0,54%, em 7.321,82 pontos. Lloyds caiu 0,79% e Barclays recuou 1,67%. Entre as mineradoras, Glencore subiu 2,10%. Além disso, a petroleira BP teve ganho de 1,66%.
Em Frankfurt, o índice DAX avançou 0,21%, para 12.282,34 pontos. Entre os bancos, Deutsche Bank e Commerzbank recuaram 0,67% e 1,20%. Já o papel da Lufthansa teve alta de 1,05% e BASF subiu 0,83%.
Na bolsa de Paris, o CAC-40 subiu 0,30%, a 5.101,13 pontos. Société Générale caiu 1,33% e Crédit Agricole teve baixa de 0,36%, enquanto a petroleira Total avançou 1,67%. O papel da Nokia negociado em Paris subiu 0,26%.
Em Milão, o índice FTSE-MIB teve ganho de 0,07%, a 20.257,10 pontos. Entre os bancos italianos, Intesa Sanpaolo subiu 0,72% e Banco BPM teve alta de 0,22%, mas UniCredit caiu 0,36%. No setor de energia, ENI avançou 0,73%.
O índice IBEX-35, da bolsa de Madri, avançou 0,35%, a 10.361,20 pontos. Santander subiu 0,32% e Bankia teve alta de 0,95%, enquanto Banco Popular Español teve baixa de 1,23%.
Em Lisboa, o índice PSI-20 recuou 0,23%, a 4.956,46 pontos. Banco Comercial Português teve baixa de 4,73%, mas EDP Renováveis subiu 1,00% e Galp Energia avançou 0,88%. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia