Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 04 de abril de 2017. Atualizado às 10h03.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria

04/04/2017 - 09h47min. Alterada em 04/04 às 10h05min

Produção industrial medida pelo IBGE sobe 0,1% em fevereiro ante janeiro

Mês de junho teve influência considerável no resultado da empresa

Mês de junho teve influência considerável no resultado da empresa


MARCOS NAGELSTEIN/JC
A produção industrial subiu 0,1% em fevereiro ante janeiro, na série com ajuste sazonal, divulgou nesta terça-feira (4), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado veio dentro das expectativas dos analistas, que esperavam desde uma queda de 0,3% a uma expansão de 1,4%, com mediana positiva de 0,7%.
Em relação a fevereiro de 2016, a produção caiu 0,8%. Nessa comparação, sem ajuste, as estimativas variavam de retração de 1,7% a avanço de 2,0%, com mediana positiva de 0,4%.
No ano, a indústria teve alta de 0,3%. No acumulado em 12 meses, a produção da indústria acumulou recuo de 4,8%.
O IBGE também revisou o dado da produção industrial do mês de janeiro de 2017 ante dezembro de 2016, de -0,1% para -0,2%. Houve revisão ainda na produção de bens de capital no período, que passou de -4,1% para -4,2%.
O instituto revisou, ainda, a produção de bens de consumo duráveis em janeiro ante dezembro, que saiu de -7,3% para -4,8%, enquanto a taxa dos bens de consumo semi e não duráveis passou de 3,1% para 3,0%. A taxa dos bens intermediários no período saiu de 0,7% para 0,8%.
A produção da indústria de bens de capital subiu 6,5% em fevereiro ante janeiro, informou o IBGE. Na comparação com fevereiro de 2016, o indicador mostrou avanço de 2,9%. Os dados fazem parte da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física (PIM-PF). No ano, houve crescimento de 3,7% na produção de bens de capital. No acumulado em 12 meses, a taxa ficou negativa em 5,2%.
Em relação aos bens de consumo, a pesquisa registrou alta de 0,9% na passagem de janeiro para fevereiro. Na comparação com fevereiro de 2016 houve avanço de 1,4%. No ano, a produção de bens de consumo subiu 1,7%. No acumulado em 12 meses, entretanto, houve redução de 4,3%.
Na categoria de bens de consumo duráveis, o mês de fevereiro foi de aumento de 7,1% ante janeiro e alta de 19,8% em relação a fevereiro de 2016 - o maior resultado desde fevereiro de 2014, quando a produção tinha crescido 23,3%. Entre os semiduráveis e os não duráveis, houve recuo na produção de 1,6% em fevereiro ante janeiro e queda de 2,5% na comparação com fevereiro do ano passado.
Para os bens intermediários, o IBGE informou que o indicador teve alta de 0,5% em fevereiro ante janeiro. Em relação a fevereiro do ano passado, houve redução de 2,5%. No ano, os bens intermediários acumularam queda de 0,8%. Em 12 meses, a redução foi de 4,9% na produção.
O índice de Média Móvel Trimestral da indústria apontou avanço de 0,8% em fevereiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia