Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de abril de 2017. Atualizado às 22h27.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Affonso Ritter

Observador

Apoio:

De Hannover, Alemanha

Notícia da edição impressa de 25/04/2017. Alterada em 24/04 às 21h23min

Recados para Trump e Brexit

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel (CDU), e a primeira-ministra da Polônia, Beata Szydlo, abriram neste domingo à noite (23) a Feira Industrial de Hannover deste ano, em sua 70ª edição, com recados ao presidente Donald Trump, dos EUA, na defesa do livre comércio, e de crítica à saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit). "Liberdade e abertura são a direção da marcha com as quais podemos caminhar todos juntos para o futuro", enfatizou Merkel. A presença de Beata Szydlo é porque a Polônia é o país parceiro da feira este ano e está aqui com mais de 150 expositores. Segundo o jornal local Neue Presse, a Hannover 2017 tem 6.500 expositores e aguarda 200 mil visitantes, 60% vindos do exterior.
Os 70 anos da feira
O toque emocional da abertura da feira foi a lembrança dos 70 anos por um dos presentes na sua primeira edição em 1947, Dietmar Harting, então com sete anos, acompanhando seus pais. Desde lá, a Harting esteve em todas as edições da feira. A propósito, a Harting está também no Brasil, onde fabrica conectores elétricos.
Parceria internacional
Há variadas motivações para um empresário brasileiro vir à Feira de Hannover. O diretor da Incocil de Porto Alegre, que fabrica cilindros hidráulicos para máquinas agrícolas e industriais, veio atrás de novas parcerias internacionais, que hoje são 100% chinesas para importação de componentes. Seu objetivo principal é reduzir custos.
Opções a chineses
O diretor da Mangueflex de Caxias do Sul, Igor De Bastiani, que importa conexões hidráulicas, 90% da China, veio à feira visitar seus atuais fornecedores, mas também em busca de novos. E há bastante fabricantes italianos, com mais qualidade do que os chineses.
A França pela Europa
As manchetes dos jornais europeus destacaram naturalmente nesta segunda-feira o resultado de primeiro turno das eleições francesas. Foi o caso do Neue Presse, de Hannover: "A França votou pela Europa", diz. E destaca que pela primeira vez os vencedores não vêm de partidos tradicionais, os republicanos e socialistas.
Aqui se fabrica o maior avião do mundo
O primeiro dia da Feira de Hannover foi interrompido por integrantes da missão brasileira para visitar, em Hamburgo, uma das montadoras de aviões Airbus. É lá que se fabrica o maior avião do mundo, o Airbus A 380, com capacidade para 525 a 853 pessoas. O primeiro deles foi entregue em 2005 e até agora ela montou 240. O grande comprador são os Emirados Árabes, que encomendaram 150, dos quais já foram entregues 100, contou o guia um funcionário aposentado da empresa. O preço de um Airbus A 380 chega a meio bilhão de dólares. E, por alguma razão, há dois anos a montadora não tem recebido novas encomendas. Ela fabrica um por mês ou 12 por ano para atender à encomenda dos Emirados.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia