Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 30 de março de 2017. Atualizado às 00h39.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Operação Lava Jato

Notícia da edição impressa de 30/03/2017. Alterada em 29/03 às 20h52min

Ministério Público da Suíça congela contas de ex-gerente da Petrobras

A Suíça anunciou que bloqueou contas e recursos em nome do ex-gerente da Petrobras Roberto Gonçalves, preso na terça-feira, no Brasil, na 39ª fase da Operação Lava Jato. O Ministério Público da Suíça não divulgou os valores, mas confirmou que, em dezembro de 2016, transferiu ao Brasil o processo que havia aberto contra o suspeito. Os suíços insistem que a presunção da inocência ainda se aplica nesse caso.
De acordo com os dados enviados ao Brasil, pelo menos cinco contas bancárias foram identificadas. Uma delas estava em nome da empresa offshore Fairbridge Finance S.A., mas Roberto Gonçalves aparecia como seu beneficiário final. As transferências também indicam que, apenas em 2011, essa conta recebeu US$ 3 milhões de um esquema montado pela Odebrecht.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia