Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 14 de março de 2017. Atualizado às 12h42.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Previdência

Alterada em 14/03 às 12h44min

Maia recebe líderes da base para discutir tramitação da reforma da Previdência

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, recebeu líderes durante café da manhã

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, recebeu líderes durante café da manhã


MARCELO CAMARGO/ABR/JC
Agência Brasil
Parlamentares integrantes da Comissão Especial criada para debater a reforma da Previdência e líderes da base aliada do governo participam de uma série de reuniões para discutir a tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, que propõe reformas ao sistema previdenciário. Encerrado nesta terça-feira (14) o prazo para a apresentação de emendas ao projeto, os deputados da base governista se articulam e planejam um calendário que garanta a aprovação da proposta original enviada pelo governo.
Em café da manhã na residência oficial, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) recebeu o presidente da Comissão Especial, deputado Carlos Marun (PMDB-MS), o líder da maioria na Câmara, deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES), além dos deputados Darcício Perondi (PMDB-RS), Júlio Lopes (PP-RJ), José Carlos Aleluia (DEM-BA), Thiago Peixoto (PSD-GO) e Reinhold Stephanes (PSD-PR).
Em busca de consenso, os parlamentares discutiram sobre o andamento dos trabalhos das comissões e levantaram os principais pontos que ainda geram divergências nos partidos. "O que nós queremos com essa reunião é saber onde estão as dúvidas, pra que a gente possa mostrar a cada um dos deputados e deputadas que cada um dos pontos que foi colocado na reforma da Previdência tem a sua importância e o seu objetivo, pra que a gente possa no curto prazo estabilizar esse crescente deficit da previdência", disse Maia após a reunião na residência oficial.
Após o café da manhã com Maia, alguns dos parlamentares seguiram para o Palácio do Planalto, onde se reuniram com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. Junto com o ministro da Secretaria do Governo, Antônio Imbassahy, Padilha tem trabalhado nas articulações para a aprovação das propostas do governo no Congresso Nacional. O ministro voltou ontem (13) ao trabalho e se reuniu com líderes da Câmara para reforçar a importância da aprovação da reforma. Para tratar do assunto, Rodrigo Maia recebe ainda hoje (14) em sua residência, o ministro Imbassahy e o relator da proposta, o deputado Arthur Maia (PPS-BA) .
Até segunda-feira (13), foram protocoladas na Câmara 65 emendas à PEC 287/2016, a maioria por parlamentares da oposição. No entanto, na base aliada, como já adiantou o relator da proposta, também não há consenso ainda. Os principais pontos de divergência tem sido a idade mínima para se aposentar de 65 anos, para homens e mulheres; o tempo total de contribuição de 49 anos para garantir a aposentadoria integral e as aposentadorias especiais, entre outras questões.
Maia minimizou o número de emendas apresentadas e voltou a argumentar que os pontos apresentados são "defensáveis" e necessários para reaquecer a economia. "Se a gente começar a dilapidar a reforma da Previdência, daqui a pouco os efeitos da reforma serão inócuos. (.) O desafio não é o número de emendas. O nosso desafio é mostrar para os parlamentares que essa matéria precisa ser votada e aprovada", afirmou. Maia disse ainda que a proposta deve chegar ao plenário da Câmara até o final de abril e ser votada até o fim do semestre.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia