Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 10 de março de 2017. Atualizado às 20h42.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

TSE

Alterada em 10/03 às 20h43min

Começa acareação entre Marcelo Odebrecht e Cláudio Melo

O ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht e o ex-diretor de relações institucionais da empreiteira Cláudio Melo Filho participam neste momento de uma segunda acareação realizada no edifício-sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A acareação é feita no âmbito da ação que apura se a chapa de Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB) cometeu abuso de poder político e econômico para se reeleger nas eleições de 2014.
Antes, Marcelo Odebrecht participou de uma acareação com Hilberto Mascarenhas, ex-funcionário da Odebrecht ligado ao "departamento de propina", e o ex-executivo Benedicto Júnior.
Em um primeiro depoimento, Melo Filho afirmou ao ministro Herman Benjamin, do TSE, que o presidente Michel Temer participou de reunião no Palácio do Jaburu e solicitou a Marcelo Odebrecht doações para o PMDB na campanha de 2014. O herdeiro da empreiteira, no entanto, disse não se recordar de um pedido feito por Temer.
O ex-executivo da Odebrecht Fernando Migliaccio foi chamado para participar da acareação entre Marcelo Odebrecht, Hilberto Mascarenhas e Benedicto Júnior.
Migliaccio foi a primeira testemunha a ser ouvida na tarde desta sexta-feira (10), pelo ministro Herman Benjamin, relator da ação que apura se a chapa de Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB) cometeu abuso de poder político e econômico nas eleições de 2014.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia