Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 31 de março de 2017. Atualizado às 08h04.

Jornal do Comércio

Opinião

CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 31/03/2017. Alterada em 30/03 às 22h25min

Reforma necessária?

Vítor Bley de Moraes
Talvez algumas medidas tenham que ser adotadas em relação à Previdência Social, mas antes é preciso investigar as causas do alegado rombo da instituição, que certamente não se originam nas baixas remunerações dos aposentados comuns, que não pertencem às castas privilegiadas. Se a arrecadação está diminuindo, é porque estamos com mais de 12 milhões de desempregados, fruto de uma recessão gravíssima que vem atingindo o nosso País nos últimos anos. O alegado déficit vem sendo anunciado há muitas décadas. Portanto, é preciso fazer uma análise rigorosa para apurar as suas causas.
No meu entendimento, além das aposentadorias de grupos privilegiados, há desleixo para a execução das dívidas, que somam quase R$ 400 bilhões, envolvendo instituições poderosas, dos mais diferentes segmentos. Além disso, há uma péssima gestão em relação ao seu patrimônio. Só em Porto Alegre, temos dezenas ou até centenas de prédios ociosos, ou sublocados, além de terrenos abandonados há várias décadas.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia