Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 30 de março de 2017. Atualizado às 00h39.

Jornal do Comércio

Opinião

CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 30/03/2017. Alterada em 30/03 às 00h36min

Desafios para a qualificação médica

Alfredo Floro Cantalice Neto
Os tempos atuais estão nos apresentando muitas dificuldades. Vivemos momentos de insegurança causados pela violência que teima em ceifar vidas sem nenhuma compaixão. Até na saúde, que deve ser uma premissa básica da nossa sociedade, observamos ações que causam grande desconforto e vão contra os compromissos que assumimos quando nos tornamos médicos e quando estamos à frente de uma instituição do porte da Associação Médica do Rio Grande do Sul (Amrigs).
A Amrigs tem se posicionado de forma clara e transparente em assuntos que mexem com os cidadãos de bem. Somos totalmente contrários a existência de cursos de "semirresidência" sem o reconhecimento do Ministério da Educação (MEC) e não reconhecemos o programa de práticas médicas do Grupo Educacional Facinepe.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia