Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 08 de março de 2017. Atualizado às 23h57.

Jornal do Comércio

Opinião

CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 09/03/2017. Alterada em 08/03 às 23h58min

Justiça tributária para o IPTU da Capital

Joarez Tejada Franceschi
Porto Alegre vive um momento importante em sua história. A cidade clama por uma infraestrutura adequada ao seu crescimento populacional e predial. Um dos meios de ampliar investimentos do município é o Imposto sobre Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU), o qual encontra-se com uma Planta de Valores defasada há quase duas décadas. Não estou defendendo o aumento do imposto de maneira indiscriminada, mas entendo que deva existir uma justiça tributária. Ou seja, imóveis mais valorizados devem ter um IPTU maior. Parece-nos claro, no entanto, que esta correção necessita de um amplo estudo e seja comunicada à população de forma clara e transparente.
A Associação dos Auditores-Fiscais da Receita Municipal de Porto Alegre (Aiamu), buscando colaborar com esta discussão, promove, no dia 28 de março, o seminário IPTU de Porto Alegre: cenário atual e perspectivas. Desta forma, vamos fornecer elementos que possam subsidiar o debate sobre a necessária implantação de uma nova Planta de Valores para a cidade. O seminário se insere no compromisso da Aiamu com a causa pública, no trabalho incansável desenvolvido por seus associados em sua atividade na Receita Municipal de Porto Alegre em busca do incremento dos recursos que a Capital necessita ter para oferecer mais saúde, educação, segurança e infraestrutura urbana de qualidade aos seus moradores.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia