Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 26 de março de 2017. Atualizado às 22h50.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Rússia

Notícia da edição impressa de 27/03/2017. Alterada em 26/03 às 21h06min

Protesto de opositores na Rússia termina com 700 detidos

Opositor Alexei Navalny foi preso na manifestação contra a corrupção

Opositor Alexei Navalny foi preso na manifestação contra a corrupção


Evgeny Feldman/Divulgação/AFP/JC
Uma manifestação contra a corrupção organizada por opositores reuniu milhares de pessoas no Centro de Moscou e terminou com mais de 700 detidos, informou a ONG OVD-Info. O opositor Alexei Navalny, que ajudou a convocar o protesto, foi preso.
"Está tudo bem da minha parte, não vale a pena lutar por mim", escreveu o próprio Navalny em sua conta no Twitter, antes de pedir a continuidade do protesto.
O protesto na rua Tversakia, uma das principais vias da capital russa, que leva ao Kremlin, foi proibido pelas autoridades. Agentes de segurança usaram gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes. Quase 8 mil pessoas participaram no protesto, segundo a polícia. Esta é uma das maiores manifestações dos últimos anos na Rússia. Opositores reclamam da perseguição política promovida pelo governo do presidente Vladimir Putin.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia