Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de março de 2017. Atualizado às 10h47.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Egito

24/03/2017 - 10h48min. Alterada em 24/03 às 10h48min

Ex-presidente do Egito Hosni Mubarak é solto após seis anos de prisão

Mubarak, de 88 anos, foi absolvido no caso do assassinato de 239 manifestantes

Mubarak, de 88 anos, foi absolvido no caso do assassinato de 239 manifestantes


HASSAN MOHAMED/AFP/JC
O ex-presidente do Egito Hosni Mubarak foi libertado nesta sexta-feira, após a justiça absolvê-lo no dia 13 de março das acusações pela morte de 239 manifestantes durante a revolta de 2011, informou uma autoridade nesta sexta-feira. Ele estava no Hospital das Forças Armadas no subúrbio de Maadi.
Segundo a autoridade, que falou sob condição de anonimato, ele deixou o hospital e foi direto para sua casa no distrito luxuoso de Heliopolis cercado de fortes medidas de segurança. O advogado de Mubarak, Farid el-Deeb, se recusou a comentar o assunto.
Mubarak, de 88 anos, foi absolvido no caso do assassinato de 239 manifestantes durante a revolta em 2011, que fez parte da Primavera Árabe. As vítimas morreram em um conflito com as forças de segurança, o que levou Mubarak a ser forçado a deixar o poder.
Em abril de 2011, Mubarak foi preso. Em 2012, ele foi condenado à prisão perpétua por conspirar para assassinar os manifestantes, levando o país ao caos e criando um sentimento de falta de segurança durante a revolta de 18 dias que começou em janeiro de 2011. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia