Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de março de 2017. Atualizado às 22h34.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Israel

Notícia da edição impressa de 21/03/2017. Alterada em 20/03 às 22h33min

Ações judiciais contra Netanyahu ameaçam continuidade do governo

Somando os três anos de seu primeiro mandato (1996-1999) e os oito desde que voltou a ser primeiro-ministro (2009 até hoje), Benjamin Netanyahu já superou, em tempo no poder, o lendário premiê David Ben Gurion, fundador do Estado de Israel. Pode ser, no entanto, que a era Netanyahu esteja chegando ao fim antes do tempo planejado pelo líder do partido conservador Likud.
O motivo seriam quatro ações judiciais - apelidadas pela polícia de "1.000", "2.000", "3.000" e "4.000" - que envolvem alegações de corrupção, quebra de confiança e abuso de poder e que podem, em breve, se transformar em indiciamentos. A possibilidade está levando a política israelense a ventilar, nos bastidores, nomes de possíveis sucessores.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia