Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 16 de março de 2017. Atualizado às 01h07.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

Notícia da edição impressa de 16/03/2017. Alterada em 16/03 às 01h04min

Ministro relaciona ausência das mães à obesidade infantil

O plano apresentado ontem pelo Ministério da Saúde para reduzir a obesidade infantil tem três metas, a serem alcançadas até 2019: deter o crescimento da obesidade, reduzir o consumo regular de refrigerantes e de suco artificial em pelo menos 30% e ampliar em, no mínimo, 17% o percentual de adultos que consomem frutas e hortaliças regularmente. O programa é uma forma de apoio à agenda de nutrição adotada pela Organização das Nações Unidas para assegurar o acesso universal a dietas mais saudáveis e sustentáveis até 2025.
Ao anunciar as medidas, o ministro Ricardo Barros não disse como elas serão alcançadas, embora tenha citado parceria já existente com o Ministério da Educação para o programa de Saúde na Escola e um projeto para que, nessas atividades, sejam incluídas noções sobre como preparar alimentos. Aplicativos para auxiliar no controle do consumo de alimentos e no incentivo à prática de exercícios também estão nos planos.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia