Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 03 de março de 2017. Atualizado às 13h53.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

Alterada em 03/03 às 13h56min

Porto Alegre quer antecipar vacinação contra a gripe

Filas, com maioria das pessoas acima dos 60, marcaram busca pela vacinação em 2016

Filas, com maioria das pessoas acima dos 60, marcaram busca pela vacinação em 2016


FREDY VIEIRA/JC
Porto Alegre tenta antecipar o calendário de começo da vacinação contra a gripe em 2017 nos postos. O cronograma do Ministério da Saúde prevê a largada em 23 de abril. O secretário municipal da Saúde, Erno Harzheim, enviou pedido na semana passada à pasta para começar mais cedo, beneficiando os chamados grupos prioritários, que envolvem principalmente pessoas com mais de 60 anos, portadores de doenças crônicas e bebês. (veja no final do texto a lista completa dos grupos)
A medida serviria para reduzir as internações hospitalares e mortes, decorrentes de complicações causadas pelas viroses. A vacina é gratuita. Harzheim atenta que também se reduz gastos com tratamento de infecções secundárias. A secretaria informou que estudos apontam que a vacinação em tempo hábil pode reduzir de 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias, e de 39% a 75% a mortalidade global.
O maior temor é o vírus da Influenza A (H1N1). Em 2016, casos de pessoas com o vírus e óbitos foram registrados já no fim de março. No ano passado, a vacinação começou em 27 de abril. Foram registrados 358 casos positivos de H1N1, com 33 óbitos. Porto Alegre liderou o mortalidade.
Confira os grupos prioritários:
  • Crianças de 6 meses a menores de 5 anos
  • Crianças que vão tomar a vacina pela primeira vez em 2017: devem tomar uma dose de reforço 30 dias após receberem a primeira dose.
  • Gestantes: poderá ser feita em qualquer idade gestacional - da descoberta até as 40 semanas.
  • Puérperas (até 45 dias após o parto): mães poderão tomar a vacina da influenza, sem a necessidade de aguardar qualquer intervalo após o parto.
  • Pessoas com 60 anos ou mais
  • Portadores de doenças crônicas não transmissíveis ou de outras condições clínicas especiais: pessoas devem apresentar a prescrição médica solicitando a vacinação. O documento precisa vir com justificativa e deve estar assinado por um médico.
  • Trabalhador de saúde: rede pública ou privada e inclui médicos, enfermeiros, funcionários de outros serviços administrativos ou gerais das unidades de saúde.
  • Estudantes da área da saúde: só poderão se vacinar se estiverem atuando nos serviços de saúde (estagiários, por exemplo).
  • Presos: todos os presos que cumprem pena no sistema prisional, incluindo adolescentes e jovens até 21 anos, sob medidas socioeducativas.
  • Funcionários do sistema prisional: envolvidos no funcionamento do sistema prisional, incluindo guardas, seguranças e cargos administrativos em presídios.
  • Povos indígenas: qualquer faixa etária e que residam no Brasil.
Fonte: Blog da Saúde, Ministério da Saúde
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia