Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 02 de março de 2017. Atualizado às 23h47.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saneamento

Notícia da edição impressa de 03/03/2017. Alterada em 02/03 às 23h36min

Dmae espera resultados de análises sobre a água

Desde que as primeiras notificações a respeito de novas alterações no gosto, no odor e na coloração da água da Capital chegaram à prefeitura, o Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) vem analisando amostras para tentar identificar a origem do problema. No entanto, o órgão só se manifestará após outras análises, feitas por um laboratório de São Paulo, serem concluídas.
Enquanto isso, o órgão afirma que nenhuma alteração prejudicial à saúde foi identificada e que a água disponibilizada segue dentro dos padrões de potabilidade. A presença significativa de coliformes fecais foi descartada no começo da semana. Segundo a pasta, o gosto terroso está costumeiramente relacionado a fatores biológicos de origem orgânica - diferentemente do que foi registrado em 2016, quando componentes químicos encontrados na estação de tratamento de efluentes Cettraliq foram identificados como causadores das alterações. A Cettraliq teve as atividades suspensas.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia