Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de março de 2017. Atualizado às 18h56.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

eliminatórias da copa

Alterada em 24/03 às 19h02min

Itália e Espanha vencem e dividem a ponta em dia de milésimo jogo de Buffon

Itália e Espanha nem precisaram de grandes atuações nesta sexta-feira para confirmar o favoritismo e manter a liderança do Grupo G das Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Os espanhóis receberam Israel e não tiveram trabalho para golear por 4 a 1. Já os italianos bateram a Albânia por 2 a 0 em Palermo, em dia de festa para o Buffon.
Aos 39 anos, Gianluigi Buffon completou a incrível marca de mil partidas como profissional, e justamente com a camisa da Itália, com a qual conquistou seu principal título na carreira: a Copa do Mundo de 2006. São 168 jogos defendendo a seleção, além de 220 pelo Parma e 612 pelo seu atual clube, a Juventus.
Em grande fase mesmo na reta final de carreira, o goleiro passou em branco nesta sexta e ajudou a Itália a subir para 13 pontos em cinco partidas. A Espanha tem o mesmo número de pontos, mas leva vantagem no saldo de gols e, por isso, aparece à frente na tabela. Israel é o terceiro colocado, com nove, enquanto a Albânia tem seis. Também nesta sexta, a Macedônia bateu Liechtenstein por 3 a 0, fora de casa, somou seus primeiros pontos e deixou o adversário na lanterna, ainda sem pontuar.
Diante de sua torcida, a Itália partiu para cima nesta sexta e não tardou a abrir o placar, logo aos 11 minutos. Após cobrança de falta da direita, Memushaj segurou Candreva e o árbitro marcou pênalti. De Rossi foi para a cobrança, deslocou o goleiro Strakosha e marcou.
Com um esquema bastante ofensivo, próximo do 4-2-4, com Candreva, Insigne, Immobile e Belotti formando o quarteto de ataque, o time da casa foi para cima, mas se mostrou sem criatividade e, por isso, pouco assustou. Isso até os 43, quando Belotti recebeu de De Rossi e encheu o pé, parando na grande defesa de Strakosha.
Roshi ainda assustou Buffon em chute no fim do primeiro tempo, mas o jogo era todo da Itália. Os donos da casa voltaram melhores para a etapa final, quase marcaram o segundo com Immobile e só viram o ritmo diminuir quando a partida ficou paralisada por cerca de nove minutos, graças a sinalizadores atirados a campo pela torcida albanesa.
Quando a partida foi reiniciada, Strakosha se tornou o vilão italiano com grandes defesas. Mas ele nada pôde fazer para evitar o segundo gol aos 25 minutos. Zappacosta avançou pela direita e cruzou na cabeça de Immobile, que subiu bonito e tocou cruzado, no canto esquerdo.
PASSEIO ESPANHOL - Em Gijón, a Espanha nem precisou mostrar um grande futebol para passear diante de Israel. Diante de sua torcida, a seleção foi para cima desde o primeiro minuto e quase marcou logo aos cinco, quando Thiago Alcântara arriscou de longe, Marciano espalmou e a bola ainda tocou no travessão.
Mas aos 12 minutos, os donos da casa saíram na frente. Alba deu lindo passe dentro da área para David Silva, que mesmo com pouco ângulo bateu cruzado, entre as pernas do goleiro. O segundo saiu ainda no primeiro tempo, aos 45. Thiago Alcântara encontrou Vitolo, que girou finalizando. A bola não saiu forte, mas Marciano falhou e não impediu que ela rolasse mansamente para o gol.
Mesmo com a vantagem, os espanhóis não diminuíram o ritmo. Logo com cinco minutos da etapa final, a equipe ampliou com Diego Costa, que cabeceou firme para o chão após escanteio cobrado pela esquerda.
Só então os israelenses ameaçaram uma reação e marcaram o gol de honra aos 31. Gershon recebeu cruzamento da esquerda e cabeceou na trave, mas Refaelov aproveitou o rebote. Com o duelo já definido, Isco ainda marcou o quarto aos 43 minutos, quando foi acionado por Aspas e bateu no canto direito de Marciano.
As seis seleções do grupo voltam a campo pelas Eliminatórias no dia 11 de junho. A Espanha viaja para encarar a Macedônia, enquanto a Itália recebe Liechtenstein em Údine. Já Israel duela com a Albânia em Haifa.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia