Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de março de 2017. Atualizado às 00h32.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Gaúcho

Notícia da edição impressa de 23/03/2017. Alterada em 23/03 às 00h31min

Mais um empate na conta gremista

Lance da partida entre Gremio e Novo Hamburgo disputada na noite desta quarta-feira, no Estadio do Vale em Novo Hamburgo

Lance da partida entre Gremio e Novo Hamburgo disputada na noite desta quarta-feira, no Estadio do Vale em Novo Hamburgo


LUCAS UEBEL/Grêmio FBPA/Divulgação/JC
O Grêmio encarou o líder do Campeonato Gaúcho na noite de ontem, no estádio Vieirão, em Gravataí. Repleto de desfalques, em tese, um empate não seria um resultado ruim. O problema é o histórico recente. O Tricolor já vinha de três resultados de igualdade seguidos. Assim, o resultado de 1 a 1 não foi de todo ruim, principalmente pelas circunstâncias do jogo, mas mantém a preocupação da comissão técnica e da torcida em relação às atuações da equipe.
Os visitantes tiveram a iniciativa na primeira etapa. O volume de jogo, porém, não se converteu em oportunidades de marcar. O Tricolor teve apenas uma chance, aos 19 minutos, quando Ramiro lançou Pedro Rocha, o atacante ficou na cara do goleiro, mas Matheus saiu bem e abafou o lance.
Sem um meia de origem, a articulação no meio de campo, marca registrada gremista no ano passado, foi deficiente e o time fez uso demasiado das ligações diretas. O Novo Hamburgo apostou nos contra-ataques para fustigar o gol de Léo, mas pouco chegou.
A segunda etapa foi muito truncada, com disputas em bolas aéreas e muito perde e ganha no meio de campo. Sem conseguir a mesma superioridade do primeiro tempo, o Grêmio quase saiu atrás no placar aos 17 minutos, quando Rafael Thyere salvou em cima da linha a finalização de Branquinho. Onze minutos depois, porém, não houve quem salvasse. Juninho recebeu nas costas de Marcelo Oliveira pela direita de ataque e tocou por cima de Léo para fazer o 1 a 0 para o Novo Hamburgo.
O Grêmio se jogou para o ataque em busca do empate. O técnico Renato Portaluppi colocou Fernandinho, Gastón Fernández e Lincoln, tirando dois volantes do time - Jailson e Michel - além de Pedro Rocha. O Tricolor ganhou mais presença ofensiva, mas não conseguiu criar chances claras de marcar.
Até que, aos 45 minutos, Marcelo Oliveira achou Léo Moura na segunda trave, pela direita da área anilada. O veterano lateral-direito dominou com categoria e bateu no contrapé do goleiro para empatar e dar números finais ao confronto.
Novo Hamburgo 1 x 1 Grêmio
Matheus Cavichioli; Renan Ribeiro, Júlio Santos, Pablo e Assis; Amaral, Jardel, Petro (Conrado) e Juninho Silva (Brida); Branquinho (Lucas Santos) e João Paulo. Técnico: Beto Campos.
Léo; Léo Moura, Rafael Thyere, Kannermann e Marcelo Oliveira; Michel (Lincoln), Jaílson (Fernandinho) e Ramiro; Pedro Rocha (Gastón Fernández), Luan e Everton. Técnico: Renato Portaluppi.
Árbitro: Daniel Nobre Bins
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia