Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 31 de março de 2017. Atualizado às 08h11.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 31/03 às 08h12min

Bolsa de Tóquio fecha no menor nível em 7 semanas

A Bolsa de Tóquio fechou no menor nível em sete semanas nesta sexta-feira, uma vez que incertezas sobre medidas econômicas dos EUA e a política no Japão favoreceram um movimento de realização de lucros antes do fim de semana.
O Nikkei caiu 0,81%, a 18.909,26 pontos, patamar mais baixo desde 9 de fevereiro. Ao longo da semana, o índice que reúne as ações mais negociadas na capital japonesa acumulou perdas de 1,83%.
O mercado japonês abriu em tom positivo, mas acabou revertendo os ganhos ao longo do pregão à medida que investidores optaram por embolsar lucros sobre ações que subiram muito recentemente.
Segundo Takashi Hiratsuka, líder de negócios com ativos do Resona Bank, há preocupações sobre eventuais desdobramentos negativos de iniciativas econômicas dos EUA e também sobre o ambiente político no Japão.
Empresas que vinham se valorizando com força foram destaque negativo hoje em Tóquio. Foi o caso da fabricante de semicondutores Renesas Electronics (-4,6%) e da Unicharm (-2,4%), que produz fraldas.
Já no setor de alimentos, a Morinaga & Co. e a Morinaga Milk Industry Co. sofreram tombos de 6,8% e de 15%, respectivamente, após suspenderem negociações sobre uma possível fusão.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia