Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 29 de março de 2017. Atualizado às 08h06.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Bolsas asiáticas fecham mistas, após bom desempenho nos EUA e à espera do "Brexit"

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam sem direção única nesta quarta-feira (29), com algumas seguindo o bom desempenho dos mercados de Nova Iorque e outras mostrando cautela antes do início do chamado "Brexit" no Reino Unido.

Ontem, os principais índices acionários de Wall Street apresentaram ganhos, com o Dow Jones interrompendo uma trajetória de oito pregões negativos, após a publicação de dados encorajadores de confiança do consumidor e preços de moradias nos EUA.

Em Tóquio, a melhor perspectiva econômica dos EUA ajudou o índice Nikkei, que garantiu leve alta de 0,08%, a 19.217,49 pontos, apesar da pressão exercida pelo efeito "ex-dividendos" de várias ações japonesas.

Na capital sul-coreana, Seul, o Kospi avançou 0,17%, a 2.166,98 pontos. A Samsung Electronics, que deve lançar seu novo smartphone Galaxy S8 hoje em Nova York e amanhã na Coreia do Sul, encerrou a sessão com alta de 1,76%. Já em Hong Kong, o Hang Seng mostrou alta de 0,19%, a 24.392,05 pontos.

Os negócios na Ásia também precederam um momento histórico no Reino Unido, que nesta quarta acionará o Artigo 50 do Tratado de Lisboa, dando início às negociações formais para o "Brexit", como é conhecido o processo para a retirada do país da União Europeia. A população britânica votou pelo Brexit em plebiscito realizado em junho do ano passado.

Na China, o Xangai Composto recuou 0,36%, a 3.241,31 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto teve baixa de 0,73%, a 2.019,39 pontos. Analistas dizem que o sentimento nos mercados chineses é pressionado por temores de que haja novas medidas contra operações especulativas e dúvidas sobre a saúde da economia doméstica.

O dia também foi de perdas na bolsa taiwanesa, onde o Taiex caiu 0,20%, a 9.856,25 pontos, e na filipina, com queda de 0,10% no índice PSEi, a 7.324,00 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana atingiu o maior nível desde abril de 2015, também favorecida por Wall Street e após um ciclone que atingiu o Estado de Queensland ter aparentemente poupado a infraestrutura de energia. O S&P/ASX 200 avançou 0,9% em Sydney, terminando o pregão a 5.873,50 pontos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia