Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 29 de março de 2017. Atualizado às 01h24.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Consumo

Notícia da edição impressa de 29/03/2017. Alterada em 29/03 às 01h20min

Confiança dos empresários do comércio aumenta 13,7%

Redução de juros e inflação devem ajudar setor nos próximos meses

Redução de juros e inflação devem ajudar setor nos próximos meses


MARCO QUINTANA/JC
O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) do Rio Grande do Sul encerra março com elevação de 13,7% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Aos 95,9 pontos, o indicador revela que a confiança dos empresários continua em processo de recuperação, incentivada principalmente pela redução mais acelerada de juros e inflação. Também a iniciativa do governo para a realização das reformas fiscal, trabalhista e tributária têm impactado positivamente sobre o desempenho do Icec. Os dados foram divulgados ontem pela Fecomércio-RS.
"É importante que estejamos recuperando a confiança nesse momento em que a situação das vendas e das empresas do comércio em geral ainda é difícil. Apesar de tudo, a redução dos juros e da inflação e as iniciativas recentes do governo no sentido de tentar realizar reformas importantes para nossa economia acenam com possibilidades melhores para o Brasil no futuro. Isso tudo é captado pelas expectativas muito otimistas dos empresários do comércio, refletidas nos resultados de março do Icec", afirma o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia