Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 28 de março de 2017. Atualizado às 16h21.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 28/03 às 16h22min

Ouro fecha em leve baixa em Nova Iorque, pressionado pela força do dólar

Após subir mais cedo diante de incertezas políticas, o ouro fechou em leve queda nesta terça-feira, pressionado pela valorização do dólar durante o pregão. Com isso, o metal fica mais caro para os detentores de outras divisas, o que reduz o apetite dos investidores.
O cobre para abril fechou em baixa de US$ 0,10 (0,008%), a US$ 1.255,60 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).
O ouro oscilou durante o pregão e chegou a subir hoje, em meio a incertezas e preocupação com a agenda do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Após a derrota na tentativa de reforma da saúde, há dúvidas entre os investidores se Trump terá sucesso no restante de sua agenda para impulsionar o crescimento econômico no país.
"Há muita incerteza neste momento em Washington após o projeto sobre o setor de saúde não passar", disse Bob Haberkorn, estrategista sênior de mercado da RJO Futures. "A incerteza política global é chave hoje e assim tem sido nas últimas três ou quatro sessões."
Por outro lado, o dólar se fortaleceu durante o pregão, após um dado positivo dos EUA. Com isso, diminuiu a demanda entre os detentores de outras moedas. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia