Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de março de 2017. Atualizado às 14h16.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

Alterada em 24/03 às 14h19min

Dyogo diz que Abdib apresentou projeto de concessões para o País

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, fez nesta sexta-feira, 24, um breve relato da reunião que fez com empresários do setor da construção pesada e infraestrutura de base na sede da Associação Brasileira de Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), em São Paulo. "Apresentamos a visão da conjuntura com vários indicadores que apresentam a recuperação econômica. Também apresentamos a agenda das reformas do governo com infraestrutura e concessões", disse o ministro.
De acordo com Oliveira, a Abdib apresentou a ele alguns projetos que estão fazendo, como o "Observatório da Infraestrutura" e o de garantias para os projetos de concessões. "Foi uma discussão aberta para desenvolver as concessões no País", disse o ministro.
Já para o presidente da associação, Venilton Tadini, o encontro foi uma oportunidade importante para apresentar as iniciativas da Abdib. "No que diz respeito ao seguro garantia, foi uma proposta concreta de como auxiliar para que os projetos de concessão possam ser financiados na modalidade Project Finance", disse.
Segundo ele, desse modo, haveria mais tranquilidade para as instituições financeiras na estrutura de seguros e de garantias nos projetos de infraestrutura para que não sejam necessárias garantias corporativas. "É assim que funciona no mundo e é assim que gostaríamos que funcionasse no País", comentou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia