Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de março de 2017. Atualizado às 15h14.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Alterada em 23/03 às 15h15min

Meirelles já vê aumento gradual da taxa de crescimento potencial da economia

O ministro da Fazenda disse nesta quinta-feira, 23, que o aumento gradual da taxa de crescimento potencial da economia já está em andamento. Em discurso durante o lançamento de mais uma etapa do Portal Único do comércio exterior, o ministro afirmou que o governo tem adotado uma série de medidas para que o País não apenas volte a crescer, mas a taxas mais elevadas.
"O processo de aumento gradual da taxa de crescimento potencial da economia brasileira já está em andamento", comentou Meirelles. "Estamos trabalhando em diversas frentes", acrescentou, mencionando as medidas de ajuste fiscal, a aprovação do teto de gastos e a proposta de reforma da Previdência.
Ele destacou que o País deve registrar uma taxa de crescimento entre 2,5% e 2,7% no quarto trimestre do ano, comparativamente ao último trimestre de 2016. "O mais importante é trabalharmos para o Brasil crescer mais nos próximos anos, por isso adotamos uma série de reformas microeconômicas, uma delas no comércio exterior."
O ministro disse que os procedimentos anunciados nesta quinta vão modernizar os procedimentos e controles do comércio exterior. Segundo ele, os empresários vão reduzir despesas com papel, processamento e armazenamento, eliminando documentos e etapas burocráticas e integrando processos de diversos órgãos do governo.
Meirelles disse que o portal único de exportação vai ajudar a elevar a produtividade do País e também vai reduzir o tempo que os empresários gastam com esses procedimentos burocráticos.
O ministro afirmou ainda que as medidas vão possibilitar ao País cumprir as exigências do acordo de facilitação do comércio, firmado no âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC). "Será uma pequena revolução no comércio exterior brasileiro". A previsão é que 70% das exportações passem pelo novo sistema ainda neste semestre e 100% até meados de 2018.
O ministro de Desenvolvimento, Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Pereira, disse que o novo processo de exportações vai elevar o patamar do País no comércio internacional, através da eliminação de exigências e documentos e redução dos custos.
Os benefícios, primeiramente, devem atingir produtos que utilizam modal aéreo, como agropecuários e manufaturados. Ainda nesse semestre, os modais terrestre e marítimo serão contemplados. Segundo ele, além de preços baixos e qualidade, o mercado quer prazos céleres e previsibilidade nas exportações e importações.
Pereira destacou que o objetivo, agora, é incluir micro, pequenas e médias empresas entres os exportadores brasileiros. "O plano visa micro, pequenas e médias empresas que nunca exportaram, exportam esporadicamente ou que deixaram de exportar. Vamos inserir essas empresas no mercado internacional."
O ministro mencionou ainda a rodada de negociações entre Mercosul e União Europeia, que ocorre nesta semana em Buenos Aires. "É uma rodada importantíssima para o avanço do acordo livre comércio com a União Europeia."
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia