Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 21 de março de 2017. Atualizado às 16h50.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 21/03 às 16h55min

Ouro fecha em alta, com dólar mais fraco e busca por segurança

O ouro chegou a recuar mais cedo, mas ganhou força com o dólar mais fraco e a maior busca por segurança durante o pregão. Notícias sobre ruídos entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o Congresso colocaram os mercados internacionais em um cenário de maior cautela.
O ouro para abril fechou a terça-feira em alta de US$ 12,5 (1,01%), a US$ 1.246,50 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).
O dólar ficou mais fraco durante o pregão, o que torna as commodities denominadas nessa moeda mais baratas para os detentores de outras divisas. O câmbio, portanto, apoiou o ouro nesta sessão.
Alguns analistas apontaram mais cedo que o debate presidencial da França, na noite de segunda-feira, havia reduzido a demanda pelo ouro, já que o desempenho positivo do centrista Emmanuel Macron foi bem visto. Em nota, o Commerzbank disse que o desempenho dos candidatos no debate deve impulsionar Macron na disputa contra Marine Le Pen, de extrema-direita.
Por outro lado, ao longo do dia declarações de Trump pressionando o Congresso para aprovar sua reforma no sistema de saúde geraram cautela, diante do risco de que as divisões entre os republicanos governistas pudessem atrasar a aprovação da agenda econômica do presidente. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia