Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de março de 2017. Atualizado às 22h38.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

tributos

Notícia da edição impressa de 21/03/2017. Alterada em 20/03 às 20h09min

Impostômetro da ACSP atinge R$ 500 bilhões

O Impostômetro, da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), marcou ontem, às 6h50min, R$ 500 bilhões já pagos pelos brasileiros em impostos, taxas e contribuições somente neste ano, sem descontar a inflação. Em relação ao ano passado, o painel atingiu esse valor no dia 29 de março - em 2017 os R$ 500 bilhões foram atingidos nove dias antes de 2016.
O presidente da ACSP e da Federação da Associação Comercial de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, diz que o aumento de arrecadação de um ano para outro é incentivo para que a União descarte elevação ou novos impostos. "Esse crescimento é sinal de que a recessão perde força e a economia começa a reagir. O controle de gastos e as reformas ajudarão a sanear as contas públicas nos próximos anos. Por isso, vemos como desnecessário qualquer aumento tributário porque retardaria a retomada da economia", diz Burti.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia