Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 16 de março de 2017. Atualizado às 17h00.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 16/03 às 17h01min

Ouro fecha no maior nível em 2 semanas após Fed reiterar alta gradual de juros

Os contratos futuros de ouro encerraram no maior nível desde 2 de março em forte alta nesta quinta-feira, beneficiados pela sinalização do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de que vai manter um ritmo gradual e aperto monetário.
Na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato para abril fechou com alta de 2,20%, a US$ 1.227,10 por onça-troy, seu maior ganho porcentual desde junho do ano passado, de acordo com dados da FactSet.
O ouro foi prejudicado nas últimas semanas por expectativas de que a autoridade monetária pudesse indicar uma aceleração dos apertos monetários, em antecipação aos dados econômicos positivos e aos estímulos prometidos pelo novo governo em Washington. Por ser considerado um ativo seguro, o metal dourado concorre com os Treasuries pela preferência dos investidores, mas não rende juros.
A depreciação do dólar após a decisão do Fed também tornou os contratos do metal dourado mais atraente para investidores que utilizam outras divisas.
"Com a diminuição do foco sobre o Fed, o ouro deve se estabilizar a partir de agora", afirmou Ole Hansen, diretor de estratégia de commodities do Saxo Bank, em nota a clientes. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia