Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de março de 2017. Atualizado às 22h39.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Notícia da edição impressa de 14/03/2017. Alterada em 13/03 às 22h05min

Busca pela eficiência deve acelerar uso da IoT até 2019

Estudo abordou a adoção da Internet das Coisas no meio empresarial

Estudo abordou a adoção da Internet das Coisas no meio empresarial


BERTRAND GUAY/AFP/JC
A necessidade de inovação e a busca pela eficiência nos negócios vão guiar os investimentos em Internet das Coisas (IoT) nos próximos anos. O recente estudo global "A Internet das Coisas: hoje e amanhã" revela que 85% dos negócios pretendem adotar essa tecnologia até 2019. O levantamento foi realizado pela Aruba, empresa da Hewlett Packard Enterprise, e ouviu 3,1 mil tomadores de decisões das áreas de TI e negócios em 20 países.
O estudo mostra que quase todos os entrevistados (98%) têm ideia do que é a IoT, mas muitos não têm clareza do que essa tecnologia representa para o mundo dos negócios.
Quando adotada, entretanto, os resultados costumam superar as expectativas. Apenas 16% dos líderes de negócios projetaram grandes lucros com seus negócios de Internet das Coisas. Mas logo após a adoção, 32% reportaram crescimento nos lucros. De forma semelhante, 29% esperavam que suas estratégias de IoT resultassem em melhorias na eficiência, enquanto que os resultados atuais mostram que 46% já conseguiram isso.
"Com muitos executivos em dúvida sobre como aplicar a IoT em seus negócios, aqueles que tiverem sucesso na adoção estão bem posicionados para conquistar uma vantagem competitiva", observa o vice-presidente de marketing da Aruba, Chris Kozup.
Segundo ele, os benefícios da IoT para os negócios estão superando as expectativas, o que será um estímulo a mais para que o mundo dos negócios siga para a adoção em massa da tecnologia até 2019.
No Brasil, a pesquisa contou com a participação de 150 profissionais e o resultado demonstra alto índice de conhecimento acerca do conceito da Internet das Coisas (70%) e sua aplicabilidade no dia a dia dos negócios (69%).
Quando indagados sobre as áreas que mais se beneficiariam com a adoção da IoT em suas empresas, TI (85%), Operações de TI (62%) e Segurança (60%) foram apontados como as que mais se beneficiariam.
O estudo da Aruba também revela os obstáculos que os líderes de TI acreditam que evitam que a IoT tenha um impacto ainda melhor nos negócios. Em particular, o custo de implementação (50%), manutenção (44%) e integração das tecnologias legadas (43%) são apontados como as principais questões.
O relatório também alerta para o fato de que conectar milhares de coisas às atuais redes corporativas já resultou em brechas de segurança para a maioria das organizações. Dos entrevistados, 84% revelaram que as empresas enfrentaram falhas de segurança relacionadas à IoT.
Kozup observa que essa tecnologia cresce em implementação, escala e complexidade. Porém, metodologias adequadas de segurança para proteger a rede, os dispositivos, os dados e os insights que eles fornecem também precisam seguir esse ritmo de crescimento. "Se os negócios não tomarem as providências necessárias para ganhar visibilidade e analisar as atividades de IoT dentro de seus escritórios, eles correm o risco de expor a empresa a atividades nocivas", aponta.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia