Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de março de 2017. Atualizado às 14h56.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Comércio exterior

Alterada em 13/03 às 14h58min

Exportações do agronegócio gaúcho caem 6,4% em fevereiro

Carne de frango foi um dos destaques entre itens que geraram mais receita, devido aos preços

Carne de frango foi um dos destaques entre itens que geraram mais receita, devido aos preços


Fredy Vieira/JC
As exportações do agronegócio gaúcho caíram em fevereiro. Segundo a Fundação de Economia e Estatística (FEE), o fluxo somou US$ 482,1 milhões, com queda de 6,4% no valor e 21% nos preços frente ao mesmo mês de 2016. Já o volume embarcado cresceu 18,5%. Em termos absolutos, a queda nas exportações foi de US$ 33,1 milhões. Já no acumulado de janeiro a fevereiro de 2017, o desempenho é melhor que em 2016. As exportações do setor somaram US$ 1,2 bilhão, alta de 15,7% em relação a igual período do ano passado.
Os cinco principais setores exportadores foram carnes (US$ 158,9 milhões), fumo e seus produtos (US$ 76,1 milhões), complexo soja (US$ 69,3 milhões), cereais, farinhas e preparações (US$ 49,5 milhões) e produtos florestais (US$ 37,2 milhões). Carnes apresentaram maior alta, de 24,7% na receita, e 6,3% no volume. O que puxou foi a alta de 17,3% nos preços. Carne de frango liderou com crescimento de 32,6% na divisa.
A queda de 34,9% no valor exportado de fumo e seus produtos, que ficou abaixo de US$ 44,4 milhões, e dos produtos florestais, -34,9%, reduzindo a receita em US$ 19,9 milhões, contribuíram para o saldo menor. Por outro lado, além do incremento nas exportações de carnes, houve expansão nas vendas do setor de cereais, farinhas e preparações, somando mais US$ 16 milhões, alta de 47,8%. A expansão no volume embarcado de trigo pesou, com mais de 200 mil toneladas exportadas, 112,5% acima do volume embarcado pelo Rio Grande do Sul em fevereiro de 2016.
Os principais destinos das exportações foram União Europeia (16,7%), China (11,3%), Arábia Saudita (6,5%), Rússia (6,3%) e Estados Unidos (5,1%). Esses destinos concentraram 45,8% do valor das exportações em fevereiro. 
Nos dois primeiros meses do ano, o crescimento no volume embarcado (32,4%) e a queda nos preços médios (12,6%) determinaram um bimestre melhor. Carnes (US$ 322,5 milhões), complexo soja (US$ 304,1 milhões), fumo e seus produtos (US$ 124,2 milhões), produtos florestais (US$ 123,2 milhões) e cereais, farinhas e preparações (US$ 106,2 milhões) lideraram as vendas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia