Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de março de 2017. Atualizado às 07h26.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 13/03 às 07h32min

Bolsa de Tóquio tem leve alta, sustentada por grandes consumidores de petróleo

A Bolsa de Tóquio fechou em leve alta nesta segunda-feira (13), mas renovou o maior nível em 15 meses, sustentada pelo bom desempenho de grandes consumidores de petróleo.
Em dia de liquidez reduzida, o Nikkei subiu 0,15% hoje, a 19.633,75 pontos, o maior patamar desde dezembro de 2015. Na semana passada, o índice que reúne as ações mais negociadas na capital do Japão acumulou valorização de 0,7%.
O mercado japonês abriu em ligeira baixa, mas conseguiu se recuperar durante o pregão, à medida que uma forte queda recente nos preços internacionais do petróleo beneficiou grandes consumidores da commodity, como empresas dos setores químico, aéreo e elétrico.
Destacaram-se em alta a Sumitomo Chemical (+2,9%), a Japan Airlines (+1,1%) e a Chubu Electric Power (+2,3%). Segundo analistas, a diminuição nos custos de energia traz benefícios para o Japão, que é pobre em recursos naturais.
O volume de negócios em Tóquio nesta segunda foi o terceiro menor desde o início do ano, com apenas 1,47 bilhão de ações trocando de mãos.
Por outro lado, várias ações financeiras e de companhias de eletrônicos caíram na bolsa japonesa, após dados de emprego divulgados nos EUA na sexta-feira não reforçarem expectativas de que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) fará este ano mais elevações de juros além da que é amplamente esperada para esta quarta-feira (15). 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia