Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 12 de março de 2017. Atualizado às 16h49.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

indústria automotiva

12/03/2017 - 16h44min. Alterada em 12/03 às 16h51min

Setor de motos caiu 26,5% em 2016 e retornou ao nível de 12 anos atrás

Queda no segmento premium foi de 13% em relação a 2011, em 2016 foram vendidas 40,1 mil unidades

Queda no segmento premium foi de 13% em relação a 2011, em 2016 foram vendidas 40,1 mil unidades


MARCELO G. RIBEIRO/JC
O mercado total de motos caiu 26,5% em 2016 ante o ano anterior, para 899,8 mil unidades. "Foi a primeira vez, desde 2004, que o mercado ficou abaixo de 1 milhão de unidades", diz Marcos Fermanian, da Abraciclo.
Em relação a 2011, quando o mercado total de motocicletas teve seu auge, com quase 2 milhões de unidades, as vendas no ano passado recuaram 54%. A queda no segmento premium foi de 13% na mesma comparação. Naquele ano, foram vendidas 46,2 mil motos de luxo, número que foi a 48,9 mil em 2012, a 50,9 mil em 2013 e a 56,1 mil em 2014. No ano seguinte, caiu para 53,4 mil e, em 2016, para 40,1 mil.
Fermanian projeta estabilidade para o mercado total de motos este ano. "O segmento depende de crédito e só contrai financiamento quem acredita que vai continuar empregado."
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia