Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 10 de março de 2017. Atualizado às 08h17.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

Alterada em 10/03 às 08h19min

IPC-Fipe registra deflação de 0,09% na 1ª quadrissemana de março

A cidade de São Paulo registrou deflação de 0,09% na 1ª quadrissemana de março, segundo o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), aprofundando apenas marginalmente a queda de 0,08% observada no resultado fechado de fevereiro.
Os custos de Alimentação continuaram tendo forte influência no IPC-Fipe, com recuo de 0,73% na primeira leitura deste mês, um pouco mais acentuado que a redução de 0,69% de fevereiro. Já os de Transportes diminuíram 0,19% na primeira quadrissemana de março, após caírem 0,17% no mês passado, enquanto as Despesas Pessoais recuaram 0,13%, repetindo a variação de fevereiro.
Além disso, o item Educação subiu com menos força na primeira prévia de março, registrando alta de 0,04%, depois de avançar 0,13% em fevereiro.
Em Habitação, os custos tiveram acréscimo de 0,36% na primeira quadrissemana, o mesmo do mês passado. Os de Saúde avançaram 0,71%, mostrando ligeira aceleração frente ao ganho de 0,69% de fevereiro. Em Vestuário, os preços caíram 0,33% na primeira leitura de março, após recuarem 0,42% no cálculo anterior da Fipe.
Veja abaixo como ficaram os itens que compõem o IPC-Fipe na primeira quadrissemana de março:
Habitação: 0,36%
Alimentação: -0,73%
Transportes: -0,19%
Despesas Pessoais: -0,13%
Saúde: 0,71%
Vestuário: -0,33%
Educação: 0,04%
Índice Geral: -0,09%
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia