Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 13 de março de 2017. Atualizado às 03h03.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Negócios

Notícia da edição impressa de 13/03/2017. Alterada em 12/03 às 21h55min

Gaúcha Bella Gula mira mercado norte-americano

Bernardo Thomaz - diretor da Bella Gula1

Bernardo Thomaz - diretor da Bella Gula1


JONY PARTOS/MOCA STUDIO/DIVULGAÇÃO/JC
Samuel Lima
A rede gaúcha de confeitarias Bella Gula decidiu apostar no paladar norte-americano para seus doces, tortas e cafés. A empresa, que investe no modelo de franquias desde 1999, acaba de contratar a consultoria Boston Innovation Gateway (BIG) para desvendar o mercado dos Estados Unidos e lançar sua primeira loja internacional até março de 2018.
De acordo com o diretor da Bella Gula, Bernardo Thomaz, o plano guarda relação com a crise econômica no Brasil. A "rota normal", segundo o empresário, seria expandir para outras regiões do País, mais precisamente o Nordeste, onde observa crescimento no franchising. Mas a redução do poder de compra do brasileiro e do consumo das famílias o fez repensar o investimento. "Enquanto aqui está ladeira abaixo, lá está ladeira acima", afirma ele. "Seria o mesmo esforço (levar para o Nordeste ou para os Estados Unidos)."
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia